Sobre

||


A Rainha

Normal?
Por que querer algo tão comum?
Comunica-se como a própria detentora do signo de gêmeos, que cora ao lhe dirigirem a palavra, ou ao colocarem-lhe para palestrar.
Encontra a resposta de problemas complicados num piscar de teus olhos castanhos, ao mesmo tempo em que esquece... Do que estava falando?
Delega seu afeto com sorriso simples e verdadeiro, mostrando-o logo depois, a sua face gélida.
Provoca-o com o esgar dos lábios bem desenhados, em seguida, oferece-lhe tua mão.
A bela e imponente feiticeira, desdenha valentes que procuram roubar seu coração. Logo ali adiante, desfaz-se do mando mágico, para trajar as vestimentas da Rainha. Faz-se mais nobre, arredia e inalcançável. Do alto do trono deita vistas à plebe.
Reserva a ti e somente a ti, palavras doces e delicadas. É como mil presa no corpo de uma. Por fim, o intuito dela é cativá-lo para que não a deixe sozinha. A Rainha teme a solidão.



A Rainha vos saúda nobres,
Lordes e Ladies sejam bem-vindos! 
Sintam-se à vontade para adentrar o Castelo e percorrer todos os aposentos. Desejo a todos uma boa estadia e não vos acanheis em prolongá-la por tempo indeterminado.
Sem presunção ou arrogância, a Rainha sempre se sentiu uma Rainha – talvez só um pouco de ambos –. Seria mentira afirmar que seu temperamento é dócil e delicado...
Decididamente modéstia não é o seu forte. Cultiva madeixas coloridas há anos e não saberia olhar-se no espelho e vê-las de alguma cor que fosse considerada normal.
Acredita na sorte e em trevos de quatro folhas. Não são incomuns os momentos em que lhe cobram mudanças – a mesmice é irritante – e esses surtos geralmente manifestam-se em forma de tinta sob a pele ou adornos espalhados pelas orelhas. Tem tendências felinas – talvez de tanto observar o pequeno ser de orelhas pontudas e grandes olhos azuis que permanentemente está ao seu redor e esporadicamente a unha e morde –. 
Nasceu em junho, o inverno lhe é perfeito. A ausência de sol e calor, unida ao considerável aumento de pessoas vestidas elegantemente (é inegável, roupas de inverno são decididamente mais elegantes) é seu estado de graça. Acordar às 6h da manhã para ver a geada no Castelo de Inverno faz valer a pena os passos de meias, apressados no chão gelado. 
Desde a mais tenra idade perseguia os pais para que estes lessem os balões das histórias em quadrinhos. Fosse durante o dia ou à noite, um livro sempre estava a sua mão. Não era paciente – e se quiseres saber a verdade, muitos são os indícios de que jamais o será –. 
Aos 5 anos lia sozinha, fato este que só fez aumentar o desespero por mais material de leitura. Uma biblioteca infinita é o sonho acalentado, e sinceramente não haveria problemas em uma fera habitá-la. O ápice dessa paixão foi a descoberta dos livros de romance da “Biblioteca das Moças” que sua avó tem até hoje no Castelo. O acervo conta com mais de 100 livros do mais puro romance hiperglicêmico: velhos, comidos de traças e cheios de lembranças. 
Porém, não só de romance se alimenta a Rainha. Fantasia, magia, vampiros, lobisomens, fadas, anjos e demônios sempre povoaram ricamente o seu imaginário e prateleiras. 
Não é de se admirar então que ela hoje se esforce por fazer comentários e críticas desses mesmos objetos tão amados. O Castelo é a concretização de um sonho e de um ideal: levar os sentimentos que tem ao fechar um livro a outrem. 
Há outro lado – quantos lados ela tem, afinal? – que gosta de um bom banho de sangue! Que envenena maçãs e oferece-as a princesas menos afortunadas. Talvez até mesmo converse com espelhos e tema ver rugas em sua face. Pode ser que goste de cartas, e sinta prazer em gritar aqui e acolá “Cortem-lhe a cabeça!”. 
O que ela faz nas noites escuras e sem luar fora do castelo não nos interessa. Os boatos dizem que frequenta outro Castelo, no qual ministram mórbidas lições, onde os corredores são desertos e escuros, há focos de fumaça não identificada e o miado de milhares de amáveis gatos. 


















O Duque

“Posso pressentir o perigo e o caos”

Do quarto mês do calendário gregoriano, do melhor dos anos.
Notívago
Atleticano
Carnívoro inveterado
Advogado criminalista
Resmungador profissional
Portador de duas mãos esquerdas
Mestre em discordar só pelo prazer de discordar
Batman desde os primórdios dos aniversários infantis
Talvez também seja um comensal da morte (Sonserino, com orgulho) ou um sith.
Especialista em dormir sem aviso prévio, ocasionando em pessoas falando sozinhas.
Desconhece o filtro de pensamentos, então absurdos são pronunciados sem escrúpulos.
Leitor de clássicos, contemporâneos e fantasias. E qualquer coisa que pare tempo suficiente para ser lida.  

“Great men are not born great, they grow great”







2 comentários:

  1. Oi, somos saulo e saul criamos o CLAN (Clube dos Leitores Anônimos Neuróticos) e estamos desenvolvendo o Projeto Monteiro Lobato - Influência para várias gerações para isso criamos uma campanha de doação de livros infantis e gostaríamos de saber se poderia divulgar essa campanha em seu blog.

    Link: http://nasombradojua.blogspot.com.br/2016/02/recado-campanha-doe-livro-doe-imaginacao.html

    Desde já agradecemos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...